Pular para o conteúdo

Posts da categoria ‘reciclagem’

“tambor balão” e aventuras musicais

foto (27)

.

Nascido de uma oficina de yoga, gatka e música para crianças

aonde por carinhoso convite entrei  com a parte arteira,

o tambor balão provou seu som de pequeno trovão

e ganhou mãozinhas ligeiras em cores diversas.

De simples confecção de lata

aberta em cima  e embaixo,

preso por grosso balão

e finalizado pela pintura das mãos

o tambor balão recém criado

entoou forte e em belo brado.

De cada criança

em tecido estampada

a alegria marcada de tinta

com a pequena mãozinha batizada.

.

foto (28)

.

* mais explicações sobre a confecção do tambor de balão no link tambor-de-balao

 

 

Anúncios

vasinho para mudas com embalagem descartável

DSC06197

.

Era uma vez uma embalagem plástica

que sonhava em se transformar em vaso para plantas.

A senhorita tesoura, muito solicita, decidiu por bem acudir a companheira

e tesourando suas habilidades cortou uma abertura na garrafa.

.

DSC06199

DSC06201

DSC06204

.

Alguns requisitados furos foram feitos no que se tornaria o fundo do vaso,

desta vez com o auxilio de uma agulha.

DSC06205

DSC06206

.

Tarefa cumprida, veio a parte mais divertida:

chamar a criança para preencher com terra, sementes e rega.

.

DSC06208

DSC06209

DSC06213DSC06215

DSC06219
DSC06224


Que venham as plantinhas!

principe cavaleiro dos jardins de afeto e prosa

Solicitada foi

pelo bem amado principe regente

uma espada de madeira

para honrar a descoberta

de novos rumos do brincar.

.

Em terra de macarrão de letrinhas e dragões com rabos de folha,

florestas de gramíneas e duendes que galopam elefantes,

forjou-se a desejada espada

com a faca de cozinha, cola de madeira,

barbante e uma ripa de caixa de feira…

Espada pronta, deu-se a ordem imediata:

A brincar!

calangando

.

Coisa engraçada esse ganchinho

de prender meia e chinelo.

Ao olhar seu pequeno formato

que mais parece um ponto de interrogação,

a mão torceu-o para o lado,

e o restante fez a imaginação.

Com um pouco de  tinta acrilica

para garantir o colorido

e os olhos nele colados

pra ficar mais divertido,

fez-se logo um calango

a calanguear o sol no jardim…

.

lanterna de lata – novas histórias

De metal mais macio era a lata

que foi decorada com furos.

Após as primeiras experiências,

decidiu-se optar pela técnica de deixar  água congelar dentro da lata

para depois poder fazer os furos com mais tranquilidade.

.

E foi assim que ganhamos

um urso para encantar nossas florestas de fantasia…

lanterna de lata – tentativa #2

.

Aprofundando nossas experiências,

eu e meu fiel ajudante de quase 3 anos e meio

fomos investir mais na idéia da lanterna de lata,

afinal ela era seria uma peça central na festa da lanterna desse ano.

Achamos divertida a solução de congelar água na lata (demorou quase 24 horas)

antes de bater com o prego, para evitar que amassasse demais.

Também foi fundamental testar com diferentes tipos de prego,

pois quanto mais afiada a ponta, menor a deformação e maior a possibilidade

de brincar com a dimensão dos furos.

Claro que na medida em que a lata era perfurada

e o gelo começava a descongelar,

espirros gelados pulavam brincalhões para todos os lados…

Diversão garantida.

.

 

uma tarde nublada e um pedido ensolarado

– Mamãe, quero usar a máquina de costura…

– Querido, pra usar a máquina de costura, só quando você crescer.

– Eu já cresci.

– Sim, cresceu, mas a máquina não é pra criança, é pra adulto.

– Mamãe, faz então uma máquina de papel?

– Hummm…

e assim fomos nós em uma divertida empreitada,

procurando uma caixa de papelão na pilha de materiais recicláveis

(por sorte encontramos uma caixa com um formato promissor)

e outros apetrechos para fazermos nascer nossa “máquina de papel”.

.

.

.

Após avaliar o resultado de nosso trabalho, recebo o aval do filhote:

– Você fez bem feito, né?

E boa costura!

para guardar as memórias

 

se o tesouro precisa de um baú

se a toca precisa de um tatu

se a borboleta precisa de casulo

 

se a linda pérola precisa de uma concha

se a onda precisa do oceano

se a nuvem precisa do céu

 

se o casco precisa da tartaruga

e a casa precisa de porta e janela

se a vista precisa do horizonte

se o vasto precisa de imensidão

 

podem também os sentimentos

ser guardados dentro de um botão em flor de pensamento

 

 

já outras miudezas podem, com certeza,

serem guardadas em um potinho revestido de feltro colorido

 

*o pote plástico de coalhada foi revestido com feltro utilizando cola quente,

e serviu a contento para o o joguinho da memória