Pular para o conteúdo

Posts da categoria ‘para presentear’

carimbos divertidos

.

Pedaço de galho,

circulo de papelão,

cola quente,

tinta, tecido… que boa combinação.

Uma tarde ensolarada,

uma criança muita amada,

vários carimbos recém criados

e uma alegre missão:

para o papai o presente de aniversário

que o filho vai fazer com a mão.

.

.

Para criar os motivos,

funciona aplicar cola branca e desenhar com barbante,

mas se houver facilidade, e um adulto com disposição,

os desenhos com cola quente

são uma boa solução.

.

.

Também com cola quente é fixado

o galho no papelão

.

.

Carimbar papel é divertido,

mas escolhemos um tecido de algodão cru

e tinta para tecido (aplicada com pincel sobre o carimbo)

.

.

O avental da mamãe

é fundamental para evitar respingos na roupa do filhote…

.

.

O bichano com seu bigode

e os olhinhos reluzentes

é presença certa no atelier

na hora de abrigar água e pincéis…

.

.

Completando o presente

uma mistura caseira de cappucino (degustada e aprovada),

colher de madeira e um cartão

recebidos com um largo abraço

que veio corrido, pulado,

o coração cheio de emoção.

Especial o sentir da criança

ao perceber transformar

suas novas habilidades

em tradução de bem amar…

.

.

Anúncios

brincando com barrinhas de sabonete

Um estimulo a mais para a hora do banho e o momento de lavar as mãozinhas,

a brincadeira com as barrinhas de sabonete agradou em cheio aqui em casa.

Nos aventuramos entre cores e perfumes de sabonetes glicerinados,

macios o suficiente para serem cortados com nossas sempre bem vindas

forminhas de biscoito.

.

Os sabonetinhos ficaram bem acomodados dentro de uma forma de empadinha,

e assim fomos buscando novos recipientes para receber nossas “criações”

e perfumar a casa…

.
.

Divertido e uma boa alternativa de presentinho que as crianças podem ajudar a fazer

(ao final o filhote já estava impecável nas folhinhas) pra alegrar alguém…

presente de dia dos pais

.

Era certamente único e inesquecivel

o sabor dos biscoitos que o filho fez para presentear o papai.

Desde a mistura dos ingredientes até a abertura da massa com o rolo

e o corte dos biscoitos em formatos de bichinhos (escolhidos um a um),

passando, claro, pela etapa de raspar a vasilha com o restinho de massa crua e doce,

com tudo e com grande empenho envolveu-se o menino, na plena alegria do realizar.

.

.

A “caixa estrela” de origami (tradicional e uma de minhas favoritas)

serviu para acomodar os biscoitinhos e o desenho do menino…

.

.

Para um detalhe especial,

copinho de origami feito com guardanapo decorado,

para revestir os biscoitinhos que acompanham o chocolate quente…

(por enquanto essa parte das dobraduras ainda é feita pela mamãe).

.

.

E o “kit” de giz de cera

para estimular a criatividade

e relembrar  que a vida é pintada

de todos os matizes…

coroa de primavera (coroa com flores de feltro)

.

Coroada de jardim

reina a primavera

em seu castelo de margaridas.

Enfeita-se com a fantasia

de mágicos lugares aonde o sonho faz sua visita diurna

recebendo na face

o beijo furtivo do vento

que ensina o assobio aos passarinhos

.

.

Flores dispostas com muitas pétalas

traçam um desenho sobre a mesa.

O gesto acompanha o jardim de feltro

assim horizontalmente disposto.

Com lápis e pensamento são traçados os contornos

da coroa que transforma a menina

em princesa, fada, rainha.

.

Cinco pétalas

unidas em roda

formam a flor

que cantarola antigas cantigas

.

.

Um picote em feltro branco

faz a pequena margarida

com suas pétalas delicadas

de noiva aparece vestida.

.

.

No centro um amarelo rolinho

feito de estreita tira de feltro

forma a espiral enrolada

para ser depois costurada.

.

.

Um pouco de feltragem com agulha

completa as outras flores

centralizando um belo laranja

em meio a outras cores.

.

.

A costura e o arremate,

um elástico recoberto de tecido.

Ao jardim com a coroa!

E o resto está por vir…

*obrigada Fabiana pelo caprichoso arremate com a máquina de costura e pela parceria carinhosa que tanto alegra minhas idéias.

 

para Christian – o ratinho merece um abraço de urso

 

para Christian – os limites do mundo

.

.

.

Amor, meu menino

aproxima-se o dia de nossa despedida,

primeira, mas não última.

Por que a vida ganha pernas longas

em sua comprida caminhada

e as vezes faz cobrar um tempo

de trilha desacompanhada.

Viajo para outro sol

mas volto breve

para longo abraço.

Na minha ausencia

faço valer o bater do coração de mãe

compassado de saudade.

Amor menino,

mamãe se vai com um beijo,

fica o coração pedindo abrigo

em colo de pai, vó e vovô.

E, verdade seja dita,

mais o meu do que o seu,

resolvido que é,

no alto de seus 3 anos de vida…

Estou contigo agora e sempre.

.

Com amor,

mamãe

livro brincadeira – passo-a-passo, parte I

.

Livro brinquedo

inspira brincadeira,

desenho movimentado

pintura de dedo,

cavalo montado por tamanduá-bandeira,

ciclone domesticado,

papagaio calado de susto da corredeira.

Inspira histórias

de menino alado e seu garboso cavalo

que voa a favor do vento.

.

Com um pouco de tempo e algumas dobras,

papel colorido e cola,

e um pequeno toque de mãos habilidosas

logo fica o livrinho a contento.

.

.

Essa nossa brincadeira começa com um papel quadrado,

colorido, pode ser. Escolhemos um rosado.

O primeiro é assim dobrado,

e depois mais um nele logo é colado.

.

.

Marca e abre para um lado,

e o mesmo para o outro.

E depois do demonstrado,

voltamos, pois, ao nosso quadrado.

.

.

.

.

E assim, face com face,

bem unidos pela cola

grudam-se bem brincalhonas

nossas páginas fanfarronas.

.

.

Essa foi a primeira parte.

Depois prosseguimos com a nossa arte.

como fazer um cartão de natal com a técnica de pop-up

Para começar a aprender o básico da técnica “pop-up”

 (aquela em que as formas “saltam” do plano do papel)

um bom início é se aventurar com um cartão natalino

bastante simples de fazer.

.

O material de trabalho básico para esse projeto é uma folha A4 e tesoura.

.

.

Dobre a folha de papel uma vez na horizontal. Abra.

Dobre no sentido vertical e abra novamente.

.

.

Dobre a folha ao meio no sentido do comprimento.

.

.

Marque com uma dobra uma diagonal. Abra e marque do outro lado.

Essa diagonal será a lateral do triângulo que forma a árvore de natal.

A base da árvore de natal (na figura acima, a lateral direita do triângulo)

não deve ter o comprimento maior do que a lateral do papel, caso contrário uma pontinha da árvore ficará para fora do cartão.

.

.

Com a tesoura, comece a cortar o papel respeitando o limite

da dobra em diagonal.

Os cortes podem ser feitos em intervalos regulares ou não,

depende apenas do efeito que quiser criar.

.

.

Fiz cortes aproximados, e optei por não trabalhar o corte reto.

Criei ligeiras ondulações com a tesoura,

sempre respeitando o limite da diagonal.

.

.

Após cortar até o topo, abra a folha toda e dobre novamente ao meio.

.

.

Ao abrir o cartão, a árvore deve se destacar para frente do plano do papel.

A dobra em diagonal naturalmente já vai indicar esse direcionamento.

 

.

Uma tira recortada permanece para frente, a tira seguinte deve ser dobrada  para trás. E assim sucessivamente, até todas as tiras estarem intercaladas para frente e para trás.

.

.

Para arrematar o cartão, foram coladas lantejoulas sobre as tiras em destaque na árvore.

.

.

Boa diversão!

.

receita de massinha de modelar feita com farinha de trigo

.

4 copos de farinha de trigo

4 copos de água

2 colheres de sopa de óleo

1 e 1/2 copo de sal

90g de cremor de tártaro

anilina colorida comestível

.

Modo de fazer:

Bater todos os ingredientes no liquidificador. Despejar a massa em uma panela e levar ao fogo até soltar do fundo da panela, formando uma massa mais uniforme (não precisa deixar endurecer demais, mas se uma grande parte de massa ainda estiver muito mole a massinha grudará na mão na hora de sovar). Deixar esfriar e depois sovar bem. Guardar em recipiente plástico tampado. A anilina pode ser acrescentada a qualquer momento.

.

.

* a massinha foi dada como lembrancinha de aniversário para os amigos da escola e fez bastante sucesso entre as crianças.

* a receita foi gentilmente cedida pela mamãe do Tiago

sachê de cravo em técnica de feltragem com agulha (needle felting)

Feltragem com agulha é uma técnica que pode ser aplicada de várias formas,

desde um detalhe em uma roupa ou um artigo de artesanato,

até trabalhos artísticos mais elaborados.

A matéria-prima principal é a lã, bem acompanhada da agulha própria para a técnica.

.

.

Materiais para fazer um sachê de feltro com aplicação de feltragem com agulha:

.

– agulha para feltragem (apresenta ranhuras; pode ser encomendada pela internet, na Elo7, por exemplo)

– base de espuma (de 5 ou 7 cm – serve a que se encontra em lojas de materiais de pintura de paredes)

– feltro

– lã natural de diversas cores (também pode ser encomendada pela internet)

– cravo para o recheio

– linha para costurar o sachê

– agulha de costura

– tesoura

.

.

Marque com lápis e recorte dois círculos de feltro:

.

.

.

Comece a trabalhar com poucos fios de lã, procurando dar a forma desejada. No caso, o bico de um pássaro.

O desenho pode ser feito a mão livre ou pode ser marcado previamente no feltro com um lápis.

A agulha deve perfurar continuamente o feltro,

delimitando as bordas da lã na forma do desenho.

Também no centro do desenho deve ser aplicada a agulha, para que a lã se fixe na base de feltro.

.

.

É necessário ter cuidado para não quebrar a agulha, que deve passar o feltro e  chegar até a base de espuma.

A noção de quanta força deve ser imposta sobre o material vem com um pouco de prática. Não é demasiada, apenas o necessário para perfurar o feltro. Também deve-se estar atento para não se machucar com a agulha, pois é muito afiada.

.

As ranhuras da agulha são as responsáveis por empurrar a lã para baixo, modelar e unir os fios no processo de feltragem.

.

.

Esse é o aspecto da lã antes de ser feltrada. Pode ser encontrada em texturas variadas, mais fina ou mais grossa.

.

Ao trabalhar continuamente com a agulha na base de feltro, a forma começa a ficar mais definida.

Pode-se trabalhar deixando a lã mais baixa ou com mais volume, como nas flores que circundam o pássaro.

.

.

Aos poucos acrescenta-se mais lã, de preferência com uma pequena quantidade de fios a cada vez.

.

.

Acrescente quanta lã considerar necessário, modelando e remodelando até que a lã assuma a forma do desenho.

.

.

Pode-se trabalhar com várias camadas de cor, o que dá um efeito especial para o trabalho.

.

Quando o desenho já estiver todo feltrado, será a vez de soltar o feltro da base de espuma.

Isto é feito arrancando com delicadeza o feltro da espuma, procurando não deformar a lã que foi trabalhada.

O verso do trabalho ficará assim:

.

.

.

Para finalizar o sachê, costure os dois círculos de feltro (no caso, o ponto caseado).

Antes de fechar completamente a costura,

preencha o sachê com cravo.

.

.

Boa diversão!

coelhinho de feltragem

.

ligeiro, ligeirinho

o coelho coelhinho

conquista sem muito esforço

o coração do príncipe da casa,

que confirma, bem satisfeito:

que bonitinho!

.

.

A vizinha, ao ver o pequetito com esse coelho, comenta:

– Que gracinha de coelhinho! É o coelho da sorte?

– Não. É meu.