Pular para o conteúdo

Posts da categoria ‘misturinha’

estrela dalva

estrela

Entre festas e enfeites,

uma fresta entreaberta de poesia

pairou pitoresca sobre o piso do atelier.

Com a habilidade própria de seus 4 anos,

meu filho costurou e decorou

a singela estrela natalina

transformada em brilhante luz

pela pureza da criança.

Para acompanhar seu cintilar,

preparou também um delicado anjo

de tule e lã,

linha e afeto…

.

.

.

” – Papai, anjo tem bigode?”

.
estrela2costuraestrela3anjoestrela4

Anúncios

comidinhas e dia de chuva

 

O cenário foi dia de chuva (ou como diria nosso Dev Ji: muuuuuita chuva),

criança pequena em casa e nenhuma inspiração para um soneca diurna.

Um momento de estiagem para a estréia da bota de sete léguas

pisando e pulando (mais pulando do que pisando) nas poças do parquinho

e novamente em casa, bolando e rebolando idéias.

 

Como a opção de adotar um animalzinho de estimação já

havia sido colocada em prática com o João Pulo

(que após a aventura narrada passou um dia foragido

debaixo do sofá da sala, sem maiores consequências),

a pedida foi a cozinha. Afinal,

cozinha também é lugar de fazer arte…

 

A mini-abóbora recheada foi uma emoção a parte.

Primeiro serviu de comidinha para uma ovelha de brinquedo,

depois a mamãe teve um interessado auxiliar para supervisionar o almoço:

arroz, tomatinho, abóbora com queijinho frescal e chuchu, feijão branco, bolinho de soja.

A abóbora pequena parecia uma panelinha, então o sucesso foi certo.

 

 

Depois foi a vez de fazermos uma receita que nosso Dev Ji adora:

tem pinta de pão de queijo mas não é pão de queijo (leva batata).

Simples e saboroso. Substituimos a batata por baroa e acrescentamos

manjericão desidratado para dar um sabor a mais.

 

 

 

E para quem estava com a mão na massa,

nada mais justo do que renovar o estoque de massinhas caseiras

para completar a brincadeira.

 

 

 

para não deixar ninguém com água na boca, o link do site com a receita:

http://www.vegetarianocomeoque.com.br/2010/05/31/pao-de-queijo-vegano/

 

O olhinho atento no cantinho da primeira foto

só foi notado pela mamãe muito depois do clique…

pequeno dicionário português-bebês

A conquista da fala é de uma profunda beleza e quem tem a oportunidade de acompanhar o desenvolvimento de uma criança pequena sabe bem disso. Há todo um mundo de vocábulos, sons e sílabas que no universo da criança parece ganhar corpo, cheiro, sabor. Há uma sonoridade própria, tão gostosa de ouvir que nos faz sorrir, não só pela conquista propriamente, mas pela delícia de saborear aquele sopro de vida em sons de palavras…

 

Faz lembrar da história de uma amiga contando sobre seu sobrinho de 4 anos na entrevista da escola. Irmão mais velho de uma menininha que começara a balbuciar, lá se encontrava o menininho sendo questionado pela diretora a respeito de quantas línguas ele sabia. Por ter origem cultural mista e morar em outro país ele era, de fato, trilingue. Mas a resposta surpreendeu inclusive a mãe:

– Quatro!

Procurando entender o que o garotinho estava imaginando, perguntaram-lhe quais, no que a resposta veio imediata:

– Português, inglês, alemão e… língua de neném!

Já algumas delícias caseiras foram saboreadas com o acompanhamento de desenhos:

 

idéias natalinas (projeto de natal craft com crianças)

uma coletânea natalina de idéias começa por um cartão para felicitar os muito queridos…

 

Biscuit de várias cores para modelar personagens animados por “olhinhos móveis” cria um resultado divertido que especialmente as crianças apreciam.

A massinha de biscuit pode ser feita em casa ou comprada pronta, em várias cores, em lojinhas especializadas. Para quem quiser fazer a massa em casa, há diversas receitas disponíveis, inclusive de massa fria de biscuit – que ainda não testei:

link para massa fria de biscuit: http://adorobiscuit.blogspot.com/2005/08/massa-fria-para-biscuit.html

link para massa de biscuit tradicional: www.modugno.com.br/Aulasvirtuais/Recmassa/Recmassa.html

 

Olhando as árvores de natal aqui e acolá, o pequetito constantemente pergunta:

– Cadê a bolinha? Cadê a bolinha?

Sim, este item tão natalino muitas vezes não está presente nas árvores de natal. Algo compreensível no caso da combinação pouco atraente de bolinhas de vidro (as de plástico não tem o mesmo charme…) e criança de dois anos de idade. Uma alternativa são as bolinhas revestidas de tecido.

 

O material necessário para esse estilo de bolinha é uma bola de isopor, fita colorida (no caso, duas cores) e alfinetes. Com a ajuda do ferro de passar, são formados triângulos com as fitas. Estes triângulos são depois intercalados no isopor, presos pelos alfinetes.

Um laço para finalizar, e se quiser pode colocar em uma vareta de madeira para colocar em algum vaso de flores…

Mais simples do que isso é brincar com a diversidade de sementes que temos a disposição (as crianças podem ajudar a procurar durante os passeios)…

as bolinhas são simplesmente penduradas na árvore

 

 

já o presépio foi montado colando diversas sementes, brincando com os formatos e combinações possíveis para criar o cenário e os personagens

 

 

 

 

para guardar as memórias

 

se o tesouro precisa de um baú

se a toca precisa de um tatu

se a borboleta precisa de casulo

 

se a linda pérola precisa de uma concha

se a onda precisa do oceano

se a nuvem precisa do céu

 

se o casco precisa da tartaruga

e a casa precisa de porta e janela

se a vista precisa do horizonte

se o vasto precisa de imensidão

 

podem também os sentimentos

ser guardados dentro de um botão em flor de pensamento

 

 

já outras miudezas podem, com certeza,

serem guardadas em um potinho revestido de feltro colorido

 

*o pote plástico de coalhada foi revestido com feltro utilizando cola quente,

e serviu a contento para o o joguinho da memória