Pular para o conteúdo

Posts da categoria ‘artes’

Câmeras retrô para aula de desenho de observação 

Uma caixa de papelão e simples recortes. Um pouco de cola quente, papéis diversos de embalagens, tampinhas plasticas. Eis as câmeras para nossa aula de desenho de observação.  Pequenos exploradores investigando possibilidades de construção de imagem desbravando a escola… 

Cores de verão

image

 

tinta gelada para colorir o calor dos dias com a intensidade do brincar das crianças. Um papel grande disposto no chão e a festa é certa.

image

* guache em forminhas de gelo, com palitinhos para segurar com os dedos

* versão natural e aromática: beterraba, couve, curcuma e urucum, batidos com água

Giz grande para calçada (sidewalk chalk)

IMG_20141223_150258

Calçada molhada de chuva, 

ou um enorme papelão,

mão arteira de menino,

muita inspiração,

giz tamanho familia,

que boa combinação.

Com gesso em pó e tinta (colheradas de tempera guache ou anilina) na água misturados, e um molde escolhido – no caso, garrafinhas plásticas, que depois de utilizadas foram para a coleta seletiva – misturando tudo e despejando no recipiente até começar a firmar… Eis o giz grande, colorido, esperando pra brincar. Além das dimensões diferentes, o bacana da história é a possibilidade de novas combinações de cores, e mesmo de um giz de cores mistas.

IMG_20141223_150213IMG_20141223_150229

Mãos a desenhar!

desenhos, lagoas e jacarés

DSC05774

.

Carvão em punho

desenho no chão

liberdade de criar

crocodilo em pedra,

 bocarra repleta de dentes

de preto traço e larga ousadia

.

DSC05764

.

Em expansivo e indubitável gesto

o azul do giz recobre o réptil com a rapidez das águas,

intensidade e vontade certa.

“-Por que, menino… estava tão bonito…”,

lamenta um adulto pensamento

que olha para o desenho com olhar do que se foi

“- O crocodilo está dentro da lagoa…”,

ensina o querido menino, 

vivenciando inteiro a poesia do agora

.
DSC05762 DSC05761

asas e pingos

Ao voltar do trabalho, o pai comenta com o filho de 4 anos:

– Caiu uma chuva lá no centro da cidade…

– Caiu, não. Os anjos que jogaram ela pra baixo. Eles empurram, empurram, empurram… aí a nuvem cai e chove.

anjo

* quadro feito com a matriz de xilogravura (relembrando meus tempos de faculdade de Belas Artes…)