Pular para o conteúdo

o pequetito cresceu

Dev Ji, alma amada,

como você cresceu…

 

Tem pouco mais de dois anos agora,

e a sabedoria de uma vida de infância.

 

Dev Ji, alma amada,

você cresceu, eu sei.

Não é mais um pequetito.

 

Eu, sendo sua mãe,

muito resplandecente fico.

Com cada conquista,

com cada sorriso expresso no rosto de quem está ciente

de que deu um passo a mais, um passo a frente.

 

Aprender a firmar o pescoço,

a engatinhar, virar, sentar.

Quanto empenho, quanto esforço,

cada dia uma vitória do agora.

 

 

Você também se reconhece bem

nesse processo de ganhar seu espaço.

Afirma sorriso em grande abraço,

que cresceu,

que quer fazer o possível sozinho

e o impossível daqui a pouquinho.

 

Dev Ji, alma amada,

seus primeiros passos…

Ah, tanto se fala sobre os primeiros passos,

mas não há como negar a emoção absoluta da primeira corrida…

E os pulinhos? E a dança?

E largar o peito, começar a comer sozinho,

abandonar as fraldas,

subir nas cadeiras,

descer as escadas sem dar a mão,

descobrir como se acende e apaga a luz?

As palavras… ah, elas…

que colorido especial adquiriram ao longo desses 2 anos.

Nunca imaginei verdadeiramente

que delícia seria ouvir essa vozinha de criança

o risinho faceiro

a luminosa face de amor verdadeiro

seu “oi” em cochicho de ouvido

como o mais caloroso e alto grito de “eu te amo”

tudo expresso em olhar

impresso em sentido e sentimento

 

Dev Ji, alma amada

te amo em todas as línguas

te amo em todas as formas

que o amor sabe conhecer

 

Anúncios
4 Comentários Comente
  1. O amor é tanto, mas tanto, mas tão grande que chega a doer. Dá uma vontade enorme de guardar, de querer registrar tudo nos mínimos detalhes… e aí vemos que não dá, que é muito maior que tudo. Só nos resta o mergulho em cada um desses momentos e a vivência plena de cada maravilhoso AGORA. Parabéns, Grandetico! E parabéns, tsuru, pelo seu primeiro ano de vida!

    janeiro 3, 2011
    • Ni, agradeço pelo carinho e pelos comentários sempre bem inspirados. Eis esse tsuru que é nosso, de um ano agora formado. E a alma amada que agora já calçam botas de sete léguas… Beijocas no nariz desse amor que está em brasília…

      janeiro 4, 2011

Trackbacks & Pingbacks

  1. comidinhas e dia de chuva « Tsuru Haus
  2. Tsuru Haus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s