Pular para o conteúdo

Pequetito e suas histórias

Poesia maior não há do que aquela que ganha o mundo nos lábios da criança pequena que aprendeu a falar. Em historietas diárias ouve-se toda sorte de delícias que fazem enternecer o coração. Com o pequetito não é diferente,  todo dia ele surge feliz na nossa frente, cantando prosa com a bossa que lhe é peculiar.

 

Desse pote de tesouro, ouro arco-íris que recebemos a cada instante, catamos as pérolas atiradas ao nosso mar.

É a vida, e é bonita, sim. E nesse embalo vamos…

Ao acordar do sono da tarde, depara com uma abelha dentro do quarto, que é acompanhada com muita atenção.

– Mel.

– A abelha faz mel?

– É.

– Quem te ensinou que a abelha faz mel?

– A vovó!

(…)

Em cima da cama, o pequetito fica acocorado sobre um potinho de plástico.

– Cócó (galinha).

– Está botando ovo?

– É. Ovo.

– Quem te ensinou que galinha bota ovo?

– A Nem.

– A Edilene?

– É.

– Ela te ensinou quando vocês foram levar comidinha para as galinhas?

– É.

– Então a vovó te ensinou que a abelha faz o mel, a Edilene ensinou que a galinha bota ovo. E a mamãe, ensinou o que?

– Giz! (ensinou a desenhar…)

(…)

– A abelha faz o mel da flor?

– Não.

– A abelha vai na flor e depois faz o mel?

– Não.

– Então a abelha vai aonde para fazer o mel?

– Luz! (por causa das mariposas que ele viu um dia desses rodeando a lâmpada da cozinha)

***

Explico que criança pequena não deve ficar perto do fogão.

-Só a mamãe pode mexer no fogão, tá? O pequetido não, só a mamãe.

– Papai?

– Sim, o papai também pode.

– Vovó?

– Sim, a vovó também mexe um pouco.

– Vovô?

– Sim, um pouquinho o vovô também mexe.

– O Fá?

– O Fá também mexe um pouco, mas só de vez enquando…

– Tatá?

– Sim…

***

De uma feita, aparece o pequeno com um objeto de vidro nas mãos.

– “Ué, onde você conseguiu isso?”, indago.

-“Futçando gaveta.”

***

Ao ser cumprimentado pelo aniversário de dois anos, logo pela manhã:

– Parabéns, feliz aniversário meu amor!

– A vovó tá?

– Sim, a vovó está.

– Tem bolo?

– Sim, tem bolo.

(…)

Vai para a sala e um ambiente enfeitado de balões o aguarda, os presentes dispostos no chão, sobre um colchonete.

– Querido, o que você está vendo?

– Balão!

– E além de balão, o que mais?

E apontando para o outro lado:

– Balão!

– Sim, mas além de balão, o que mais você está vendo?

Olha para o chão e conclui certeiro:

– Balão!

(…)

Ao receber o primeiro presente, embrulhado em um vistoso pacote:

– Bolo?

– Não meu bem, este é um presente, ainda não é o bolo.

(…)

Ao receber outro presente, em um embrulho ainda maior:

– Bolo?

(…)

Passando pela cozinha, depara finalmente com algo que lhe aguça os desejos, e abre um sorriso de ponta a ponta:

– Tem booooooloooo!

– Sim meu anjo, mas é para depois.

– Neném qué. Poquinho?

***

Correndo com todo o fôlego dos pulmões, dispara, gritando:

– Gol, gol, goool!

Nisso, a ação é interrompida por um nada singelo tombo,

barriga no chão e pernas para o ar, e a avaliação instantânea:

– Não gol…

 

 

Anúncios
6 Comentários Comente
  1. Nana #

    Ai que coisa mais linda, meu Deus!
    Posso apertar?
    E continue nos abastecendo com essas pérolas maravilhoas.
    Beijos na família querida

    novembro 16, 2010
  2. Nívea #

    Ai, que delíícia!!! E ainda faltou o “chá de mumu”. Beijos para os pequetitos enormes amigos que alegram meus dias!

    novembro 16, 2010
  3. Carol #

    Parabens querido! Muitos pedacos de bolo e amor pra voce!

    novembro 17, 2010
  4. kelly #

    Filhos são uma luz tão forte que acende cada cômodo da casa, que sobrepõe cada fresta. Transformam com sua magia obstáculos em mergulhos na esperança. A sutileza da alma a fluir. Eles vem nos lembrar sempre de que assim devem ser vividos os dias. Você, Mamãe Sheila, está salvando estes momentos do tempo com maestria. A ti, somos eternamente gratos!! Feliz Aniversário para o pequetito!!!!! Felicíssimos novos mergulhos prá vocês!!! Beijo Ahmi & Kelly.

    dezembro 10, 2010
    • Querida Kelly que nos ensina tanto, essa alegria e ternura mãe-filho está presente cada vez que você menciona sobre o Ahmi. Que todas as crianças sejam abençoadas com a dádiva da originalidade, e que todos que são e já foram crianças se realizem plenamente em sua mais alta sabedoria.

      dezembro 10, 2010

Trackbacks & Pingbacks

  1. De papais e noéis – histórias do pequetito « Tsuru Haus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s