Pular para o conteúdo

Tempero, tempero meu.

IMG_20141106_152309

 

Cabeça de alho

pega a estrada

e aventura-se entre morros de felpudos tapetes,

bolas, pandeiros,

sofá e travesseiros.

Traz junto seu bom amigo,

Mister Ginger,

aviador experiente,

que escapa de solavancos,

vai de nuvem a chão em poucos segundos,

e nas mãos de um menino, junto com o Alho,

desvenda o mundo.

Ei-los.

IMG_20141106_152355

 

cheirinho junino

image

 

Um pouco de cor e delicadeza

faz a mesa posta mais festeira

com bandeirolas brejeiras

e uma pequena fogueira.

Duas crianças felizes

a brincar de roda junina

cirandando passo e verso

ao som do acordeom.

A celebrar!

abraço com cheiro de neném – amor a todos os irmãos do mundo

E em um determinado dia, de repente eu tinha um irmão. Não um hipotético e simpático bebê dentro da barriga da minha mãe. Um simpático e nada hipotético bebê, fora da barriga e sobre o colo daquela que se transformou da noite para o dia em nossa mãe. Nada mais foi igual desde então. Ajustes, experiências, questionamentos. Sorrisos, bochechas, risadas largas ao vento. Sem roteiro previsível, duplo ensinamento em nosso convívio. Eu e ele, ele e eu. Nós e o mundo. Alegria de poder compartilhar essa existência.

E em um determinado dia, de repente meu filho tinha um irmão. Não um hipotético e simpático bebê dentro da barriga da sua mamãe. Um simpático e nada hipotético bebê, fora da barriga e sobre o colo daquela que se transformou da noite para o dia na mamãe de dois meninos. Nada mais foi igual desde então. Ajustes, experiências, questionamentos. Sorrisos, bochechas, risadas largas ao vento. Sem roteiro previsível, duplo ensinamento em seu convício. Um e outro. Outro e um. Os dois e o mundo. Alegria de poder compartilhar essa existência.

imageimage

a poética das perguntas improváveis


Como não poderia deixar de ser, o filhote mais velho, agora com 6 anos e meio, continua surpreendendo com suas perguntas inusitadas e respostas improváveis. Dia desses travamos o seguinte diálogo:

– Mamãe, hospital funciona a noite?

– Sim.

– Funciona o tempo inteiro? Nunca fecha?

– Nunca fecha.

– Então por que é que tem porta?

– …

IMG_20141222_101915

Doçuras

pés

Entre sorrisos e brincadeiras, diz o filhote de 6 anos e meio sobre o irmão de 8 meses:

– Mamãe, meu irmão e eu vivemos na mesma casinha no céu…

é muito amor

Giz grande para calçada (sidewalk chalk)

IMG_20141223_150258

Calçada molhada de chuva, 

ou um enorme papelão,

mão arteira de menino,

muita inspiração,

giz tamanho familia,

que boa combinação.

Com gesso em pó e tinta (colheradas de tempera guache ou anilina) na água misturados, e um molde escolhido – no caso, garrafinhas plásticas, que depois de utilizadas foram para a coleta seletiva – misturando tudo e despejando no recipiente até começar a firmar… Eis o giz grande, colorido, esperando pra brincar. Além das dimensões diferentes, o bacana da história é a possibilidade de novas combinações de cores, e mesmo de um giz de cores mistas.

IMG_20141223_150213IMG_20141223_150229

Mãos a desenhar!

sabor de vida nova

seva7

Em um festival de aromas delicados,

assim coloridos fomos agraciados

por quarenta dias de muitos cuidados,

mimo doce de amizade e zelo.

seva6

A cada dia desvendava-se nova surpresa,

bem servida e alegre posta estava a mesa.

 

seva5

Cercados de carinho e sentindo o amplo apoio,

Mamãe e papai ficaram bem

dispondo do precioso tempo

pra cuidar do novo neném.

seva4

 

 

Os amigos se revezavam

e cada dia um fazia chegar à casa

novo aroma e delicioso prato.

Alimento para corpo, mente e alma.

seva3

 

 

 

 

 

seva2 seva1

.

A casa ainda sussurrava de mansinho,

cuidando para não acordar o neném ali nascido.

De colo em colo amaciava-se o ninho,

e o dia devagarinho desabrochava em flor.

O tempo lento, de descoberta, acarinhava amor.

Ao meio do dia, com um leve toque de campainha,

a família recebia de presente um novo sabor.

Sabor de amizade,

sabor de servir,

sabor de bem querer,

sabor de respeito, de cuidado e zelo.

Sabor de quem sabe o valor que cada novo ser tem.

Sabor de servir com amor

a todos que cuidam do pequeno neném.

Sabor de abençoar o caminho,

iluminar os corações,

oferecer apoio, sorrir.

Quarenta dias, quarenta refeições chegaram a nossa porta.

Quarenta refeições abençoaram nossos sentidos.

A quem se pergunta se existe de fato

tamanho cuidado e amparo,

se “nos dias de hoje” em grandes cidades

há como florescer tamanha ternura…

Sim, certamente há. E devo dizer… precioso aroma tem.

 

 

* Nossa gratidão e bençãos a cada um que tornou o início dessa nova história ainda mais especial. Amamos vocês!